IMG_1994_editado.jpg

Pelas ondas do mar e do rádio

Conexão Brasil Angola

Anália Santana - Irmandade do Rosário dos Pretos; e Isabel de Brito, angolana que trouxe a imagem para Salvador

BOAS VINDAS

A "Conexão Brasil Angola" começou na Bahia, em 2018, com a chegada de Mama Muxima em Salvador para ocupar seu lugar na Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, irmandade construída também pelo povo de Angola.

 

A cobertura jornalística do desembarque da santa coube à equipe da Revista Assum Preto.

A vinda de Ivan Quadros para a Bahia e a parceria dele com Kithi, é uma continuidade daquilo que a ancestralidade já induzia.

IMG_1816.jpg

Apresentação

“Conexão Brasil Angola” é um projeto de comunicação independente

O programa contempla a chamada multimídia em edições formatadas para a programação radiofônica e para podcast (áudio e vídeo) além de uma página exclusiva no site e nas redes sociais da Revista Assum Preto.

Além disso, o programa será veiculado também no canal do YouTube do Centro Cultural Casa de Angola na Bahia, parceira do projeto.

Justificativa

A restauração da Casa de Angola na Bahia está prestes a ser iniciada e tal acontecimento só reafirma o já consistente relacionamento no âmbito cultural entre Angola e Brasil.

Nesse sentido, é oportuno que este momento e os vindouros sejam, pela primeira vez na história do jornalismo radiofônico afro-brasileiro, devidamente acompanhados através de um programa de rádio feito na capital da Bahia, Salvador.

Consideramos que este projeto, de conteúdo inédito, contribua para reforçar o intercâmbio cultural estimulando a audiência dos angolanos que querem conhecer mais sobre a Bahia, o Brasil e o dia a dia das comunidades angolanas que aqui vivem; bem como saber da experiência de brasileiros que já viveram em Angola.

 

Por sua vez, o projeto é também uma oportunidade para a iniciativa privada que poderá atrelar seus produtos e serviços a histórias de vida que valorizam a cultura e a ancestralidade dos dois países.

Centro cultaral angolas.jpeg
qwuadrado.jpg

Objetivos

O projeto visa realçar, através de informações e entrevistas, o dia a dia de personagens angolanos radicados na Bahia e em outras localidades do país nas suas mais diversas atividades, de brasileiros que viveram em Angola, bem como aqueles cujo modo de vida esteja ligado à cultura angolana.

A proposta busca estreitar ainda mais os laços entre os dois povos apresentando a Bahia e o Brasil ao angolano e vice-versa para que se reconheçam como parte formadora da cultura local, influenciada pelos seus ancestrais.  

Isso prevê a abordagem de temas que falem sobre arte, dança, religião, culinária e demais influências do povo angolano em terras brasileiras, sendo todo conteúdo permeado por música.

Outro propósito é revigorar o interesse entre os dois povos, mantendo ambos os lugares informados sobre acontecimentos da comunidade angolana na Bahia e no Brasil, através de notas informativas.

Além disso, procurar incentivar os angolanos a virem conhecer o Brasil  e constatar pessoalmente a contribuição dos angolanos para a formação do povo brasileiro e vice-versa.

Produto

Quatro programas de entrevistas por mês apresentados toda segunda-feira às 20h (sugestão). O programa contará com versões específicas para cada plataforma.

Na versão destinada à programação da rádio, o formato terá 10 minutos.

Na versão podcast (YouTube e plataformas de áudio), o formato terá até 30 minutos, e o mesmo para página do programa no blog da emissora. Totalizando 24 produtos finais.

4.jpg

AVALIZANDO O PROJETO

adido.jpg

Adido Cultural Adjunto de Angola no Brasile diretor da Casa de Angola da Bahia. / © Fotografia por: Criações do artista expostas no Camões / Jornal de Angola - 2017

Benjamim Sabby

 

É magnífico, eu vi e gostei da ideia. A Casa de Angola está aberta a colaborar para isso porque este programa cumpre também uma missão, que a Casa de Angola vai cumprir uma missão,  que a Casa de Angola faz:  é ligar os dois pontos, tem um oceano no meio, mas é ligar os dois pontos e fazer através das experiências de angolanos na Bahia e da experiência de brasileiros ou que viveram em Angola ou que trabalham com atividades que são resultado desta Angola aqui. Pessoas que trabalham com capoeira, pessoas que são de religião de matriz africana, mais propriamente o candomblé angola. Que precisam ser conhecidos lá em Angola. Para vermos que no fundo, há o oceano, uma história toda, mas há muita presença angolana aqui na Bahia e no Brasil em geral.

adido.jpg
3.jpg

Empresário, jornalista, cantor e compositor, Raimundo Lima vive há mais de 20 anos entre a Bahia e a África, onde atuou como Presidente do Grupo Aldeia e da Assembléia Geral da Associação dos Empresários Brasileiros em Angola.

Raimundo Lima

“Merece todo apoio esse belo projeto Conexão Bahia Angola, pois vai contribuir significativamente para intensificar as relações entre angolanos e brasileiros, uma amizade que vem desde o surgimento desse importante país africano, quando, já no dia seguinte à declaração de autonomia feita por Agostinho Neto em 1975, o Brasil foi o primeiro país a reconhecer a independência de Angola. O projeto é uma iniciativa altruísta que pretende contribuir ainda mais para estreitar os laços dessas duas nações irmãs, através de diversificados instrumentos multimídia, pelas ondas do mar e do rádio. 
Etu mu dietu! (Estamos juntos!)”

3.jpg

O mínimo de tempo para a realização do projeto é de 6 meses.

Nossa Equipe

Ivan_edited_edited.jpg

Ivan 

Paulista radicado na Bahia, é repórter, jornalista, e produtor de conteúdo para rádio e podcast.

kithi com o redentor.jpg

Kithi

Jornalista, videomaker, fotógrafa e artista visual. Editora chefe da Revista Assum Preto e Gestora da Mzad Eventos

Amadeu_edited.jpg

Amadeu

  • Amadeu Alves

Soteropolitano de Itapuã, é cantor, compositor, instrumentista e gestor cultural que lidera ações no cenário da música baiana.